27 de mar de 2016

Zinho

Escrever é um barril, né man?
Mas se ligue: Venha.
Mesmo que demore como a porra.
Venha.
Eu tô nesse move desde que minha mãe morreu. Eu só falo de minha mãe quando escrevo.
Venha, rei, na moral.
E nunca vai ficar de boa, vou logo dar a real. E quem é que tá de boa, hoje em dia, pelo amor de Jeová?
Até Neymar tem que comer régui de vez em quando. E ele corre feito a porra, viu.
Venha e venha logo, mísera.

Nenhum comentário: